Área de Estudo

A Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Tupé (RDS do TUPÉ), foi criada com a finalidade de compatibilizar seu uso com a manutenção das características naturais extraordinárias existentes na região, permitindo a sua conservação para as presentes e futuras gerações e a sobrevivência em condições adequadas das populações locais. A RDS do Tupé tem cerca de 12.000 ha, localiza-se a Oeste de Manaus, na margem esquerda do rio Negro, distante aproximadamente 25 km em linha reta do centro da cidade. Apresenta os seguintes limites: começa com a confluência do igarapé do Tatu, segue por este até a sua nascente; deste ponto, por uma linha reta no sentido sul/norte até o igarapé Acácia, daí por uma linha mediana até a confluência com o igarapé do Tarumã-Mirim; em seguida, por uma linha mediana até sua foz com o rio Negro, de onde segue pela sua margem esquerda até o ponto inicial do igarapé do Tatu. Esta área de proteção ambiental recebeu este nome devido a existência, em seus limites, do lago do Tupé, permanentemente ligado ao rio Negro, que por ocasião da cheia desse rio tem sua área bastante aumentada, inundando grande parte da floresta circundante (igapó). A vegetação predominante na área constitui-se principalmente da floresta de terra-firme e de igapó. Pela proximidade de Manaus e por suas belezas naturais, principalmente suas praias, na época de águas baixas, a RDS do Tupé, e especialmente a praia do Tupé, tornaram-se pontos de grande afluxo de turistas. Por causa do crescimento populacional de Manaus e facilidades de acesso, esta área passou a sofrer forte pressão antrópica decorrente da visitação dos turistas. Comerciantes foram atraídos pelo alto número de visitantes nos fins-de-semana e feriados. Desmatamentos se intensificaram (principalmente para construção de novas casas, usadas para lazer de fim de semana), queimadas, poluição hídrica e toda sorte de degradação ambiental ocasionadas pelo uso desordenado dessa área. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMA), como órgão executivo municipal responsável pela administração dessa unidade de conservação, vem desenvolvendo atividades visando a proteção e conservação desta importante área de conservação, a maior do Município de Manaus. Para saber mais consulte: Santos-Silva, E.N., Aprile, F.M., Scudeller, V.V. & Melo, S. (Orgs.) 2005. BIOTUPÉ: meio físico, diversidade biológica e sociocultural do baixo rio Negro, Amazônia Central. Editora INPA, Manaus-AM. 246pp. (ISBN 85-211-0023-X)

Localizacao.jpg

Theme by Danetsoft and Danang Probo Sayekti inspired by Maksimer